quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Luto!

Nos deixou nas primeiras horas de hoje, MARIA HELENA PAMPONET KUHN PEREIRA, deixando seu esposo Ubiramir (Mimi) Kuhn Pereira e seus filhos, Gustavo, Bruno e Guilherme, netos, demais familiares e uma saudade enorme em todos nós que fomos tocados por sua generosidade, sua alegria, sua luz.

Vai Maria, descansa em paz!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

De volta prá casa


O empreiteiro Marcelo Odebrecht conta os segundos pela liberdade que está prestes a chegar. Em duas semanas, deixará a prisão em Curitiba, onde passou os últimos dois anos.

A família também não vê a hora de contar com a sua presença na festa de 15 anos de uma de sobrinha.

Fonte: O Globo

A mala. Que mala?

 Charge: Jorge Braga

Outono no Japão


Visitantes fazem selfie em frente as coloridas folhas de outono, no parque Hibiya, em Tóquio. O parque público está localizado no coração da capital.

Foto: estadão

Assassinato no Expresso Oriente


Adaptado de um dos mais famosos livros da escritora inglesa Agatha Christie, volta às telas em nova versão O Assassinato no Expresso Oriente com novo diretor e novos atores vivendo às voltas com o detetive Hercule Poirot, neste final de mês.

Pra quem já leu o livro ou mesmo pra quem assistiu a primeira transposição para o cinema, a história é conhecida, mas sedutora nas telas de cinema. Há um crime brutal em um vagão de um trem luxuoso com destino a Londres.

Devido a uma forte nevasca a viagem é interrompida e a pedido do dono da companhia o detetive Poirot que também era passageiro do trem começa a investigar a autoria do crime naquele vagão, onde todos são suspeitos.

A cada depoimento colhido nasce no espectador a possibilidade de identificar qual deles é o verdadeiro culpado pelo crime, depois que se sabe que a vítima é mandante de um crime que chocou a sociedade londrina. O suspense vai crescendo para um desfecho bem criativo e surpreendente. Cinema do bom.

Foto: Ilustrativa

Gol de placa

Agora na hora de escolher os melhores, não esqueçam do melhor zagueiro da temporada. Protegeu seu time, não deixou passar nada, nem por baixo e nem por cima. Parabéns, Gilmar Mendes, jogou demais…

Juninho Pernambucano, ex-jogador de futebol, hoje comentarista, no Twitter, mostrando que há vida inteligente no futebol

Foto: Ilustrativa

Falou e disse

Em mais uma crítica ao momento de perda da credibilidade na política, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal – STF, Joaquim Barbosa afirmou que não sabe como os três maiores partidos do Brasil, PMDB, PT e PSDB, ainda terão coragem de lançar candidatos” para as próximas eleições.

Sem confirmar nem negar a possibilidade de ser candidato à Presidência, Barbosa admitiu que vem sendo sondado por partidos políticos, movimentos e “muitas pessoas nas ruas, por onde vai”.

Para o ex-ministro, as eleições de 2018 serão muito parecidas com as de 1989, que sucederam a ditadura militar no Brasil, “pela pulverização de candidatos, esfacelamento das instituições, decadência moral e perda de credibilidade”.

Foto: Joaquim Barbosa